segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Amiga Rami

Essencial Amicíssima,
Descobri que todas nós somos um pouco «Ramis», que temos dentro de nós este mundo inteiro de mistérios, amores e felicidades.
Mulher é fonte que jorra água doce, perfumada, mas também destila a cicuta pela qual muitos Sócrates se perderam. Do alto dos nossos mais de 30 anos, somos crianças ingênuas e inocentes, falsas detentoras de uma independência que sufoca nossas almas, que choram por carinhos e meiguices...
Somos filhas, mães e irmãs da Deusa e da Senhora, somos Joanas D'Arc lutando contra os moinhos de vento deste mundo.
Nossas mães ensinaram-nos a fortaleza da concha hermeticamente fechada às verdades do amor.
Disseram-nos: «luta, trabalha, estuda, casa, tem filhos...», mas nem elas sabiam que a mulher é amor, é a flor que precisa ser polinizada e precisa ser aberta como uma flor que desabrocha no primeiro dia da primavera.
A Rami, amicíssima, é mulher como nós. Teve seu coração sangrando pelos espinhos que vieram no lugar das rosas prometidas. Mas descobriu-se mulher, nunca é tarde para isso.
Falta-nos a coragem de conversarmos com nossos espelhos, encararmos a verdade que eles nos dizem.
Falta-nos a coragem de sermos mulheres, de admitirmos que sim, precisamos de nosso homem a aquecer-nos o corpo e a alma.
Queres ser amiga da Rami? Seja tua amiga, converse com teus fantasmas e desvele a névoa patriarcal que cobre a nossa existência.
Muitos beijos,
tua sempre amiga Aline (agora um pouco Rami).

3 comentários:

  1. Conceição Pazzola11 de dezembro de 2006 22:07

    Aline querida,

    Também quero ser sua amiga Rami. Está muito lindo o teu blog e quero te agradecer por me prestigiar. Amei tudo e voltarei sempre que puder.
    Grande abraço,

    Conceição Pazzola

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline estou visitando o seu blog, e gostei.

    bjs
    Flávio

    ResponderExcluir
  3. Aline,
    tem uma frase meio desgastada mas que eu acho que é uma das lições de Rami: a união faz a força.
    beijo,
    Martha

    ResponderExcluir